Automobilismo

Cinco razões para acreditar que parceria entre Hulkenberg e Renault pode dar certo

Na última sexta-feira (14), a equipe francesa anunciou um acordo por ‘múltiplos anos’ com o piloto alemão

Automobilismo POR Conteúdos Especiais

Por: Marcos Gil

hulkenberg
(Foto: Instagram/Nico Hulkenberg)

Na última sexta-feira (14), a Renault anunciou a contratação de Nico Hulkenberg para as próximas temporadas. Em seu segundo ano na volta à Fórmula 1 com equipe própria, a montadora francesa apostou no alemão de 29 anos para liderar o projeto que visa a conquista do título mundial. Apesar de não ter sido o primeiro nome na lista de desejos, Hulk pode ser o nome ideal para liderar o futuro da esquadra rumo aos seus melhores dias. Confira abaixo os cinco principais motivos para acreditar que a parceria poderá dar certo.

Carreira irretocável até chegar à Fórmula 1

LONGFIELD, UNITED KINGDOM - APRIL 29:  Nico Hulkenberg of Germany celebrates his victory ahead of Robbie Kerr of Great Britain on the podium following the British A1 Grand Prix Feature Race at Brands Hatch on April 29, 2007 in Longfield, England.  (Photo by Paul Gilham/Getty Images)
(Foto: Paul Gilham/Getty Images)

Poucos pilotos da Fórmula 1 tiveram uma carreira tão condecorada nas categorias formadoras quanto Nico Hulkenberg. Em seu primeiro ano pilotando carros, com 19 anos, foi campeão da, hoje extinta, Fórmula BMW alemã. Em 2007, estreou na disputadíssima Fórmula 3 europeia e ficou em terceiro, conquistando o título no ano seguinte. Em 2009, foi campeão da GP2 em seu ano de estreia, sendo apenas o terceiro a conseguir o feito – os dois primeiros foram Nico Rosberg e Lewis Hamilton. Ao longo desse tempo, foram 36 vitórias, 29 pole positions e cinco títulos.

Momentos de brilhantismo

SAO PAULO, BRAZIL - NOVEMBER 06:  Nico Huelkenberg (centre white) of Germany and Williams celebrates in the paddock with team mates after finishing first during qualifying for the Brazilian Formula One Grand Prix at the Interlagos Circuit on November 6, 2010 in Sao Paulo, Brazil.  (Photo by Mark Thompson/Getty Images)
(Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Desde que virou, de fato, um piloto formado, Hulkenberg teve alguns momentos de brilhantismo em sua carreira. Logo em seu primeiro ano na Fórmula 1, conquistou uma surpreendente pole position no Grande Prêmio do Brasil com uma fraquíssima Williams, já na descendente que a levou aos piores anos de sua história. Em 2013, na Sauber, simplesmente trucidou seu companheiro Esteban Gutierrez, terminando o campeonato com uma acachapante vantagem de 45 pontos (51 a 6). No ano passado, participou das 24 Horas de Le Mans pela primeira vez e venceu a tradicional prova. Hulk ainda demonstra na pista sinais de que pode ser um piloto de elite, como a ultrapassagem sobre Valtteri Bottas por fora de uma chicane no GP do Japão deste ano. Resta a ele tornar uma rotina esses momentos de brilho.

Parceria com Frederic Vasseur