Melhor Futebol do Mundo

Dele Alli desbanca M e S do Barcelona e vence a Bola do Ouro do Mês de Janeiro

dele-alli-bola-de-ouro-portal

Por @Tatorodrigues_

Messi foi o melhor do mundo dos últimos 12 meses para o prêmio Bola de Ouro do Esporte Interativo. Entre janeiro e dezembro de 2015 também. Um ano novo começa e nos primeiros 31 dias já temos nossos três melhores. E o camisa 10 do Barcelona, mais uma vez, está no pódio. Para vocês, que participaram da nossa enquete com 486 votos, ele foi o melhor do primeiro mês do ano. Porém, desta vez, para a equipe de MFM, o argentino não mereceu estar na primeira colocação. Da Inglaterra, um jovem e promissor meia inglês comeu a bola assiduamente em janeiro. Dele Alli, do Tottenham, é o responsável por abrir o prêmio Bola de Ouro Mensal do Blog MFM em 2017, que vai eleger o craque do mês anterior todo dia 15.

1 – Dele Alli (Tottenham)

A imprensa esportiva gira seus olhos nesta temporada para o Chelsea, de Antonio Conte, a gangorra de Ibra, Pogba e Mourinho no Manchester United, ao jogo bonito do Arsenal que nem sempre é competitivo o suficiente para ganhar títulos, ao Liverpool alucinante de Jürgen Klopp que parece minguar e, depois de muito se falar de Pep Guardiola no início da temporada, tudo se concentra no Manchester City por causa de Gabriel Jesus. Mas quietinho, com muito menos holofotes do que na temporada passada está o Tottenham, vice-líder do Campeonato Inglês. E comendo a bola está a esperança da Inglaterra nos próximos anos, o perfeito box to box Dele Alli.

Bamidele Alli (o seu nome completo) fez questão de mostrar porque foi apontado como uma das maiores promessas na última temporada. E merecidamente está aqui no Prêmio Bola de Ouro do Mês. 2016 se encerrou com dois gols contra o Southampton. Um aperitivo do que viria em janeiro. Decisivo contra Watford, diante do na época imbatível líder Chelsea, West Brom e Manchester City. Este último, jogo que os Citizens, em casa, venciam por dois gols de diferença. De cabeça, foi Dele Alli quem iniciou a reação.

O mês de janeiro ficou marcado por revelar mais esta característica do jogador. Além de se antecipar com facilidade aos adversários para roubar bolas, fazer o box to box de incansável correria, foco, desarmes, chutes de longa distância e entradas na área, a arte do cabeceio passou a ser mais um dos seus atributos no currículo. No importante clássico contra o Chelsea, o posicionamento, impulsão e a técnica nos dois gols de cabeça impressionaram. Diante dos Citizens, gol que fomentou a reação do empate, uma cabeçada diferente. Com um instinto matador de um ponta de lança, irrompeu na área para testar e furar a rede.

Um meia completo surge no futebol mundial. Olhos cada vez mais atentos a ele. Por mais que nem toda a imprensa esportiva recaia seus esforços no Tottenham de Dele Alli.

2 – Lionel Messi (Barcelona)

Messi iniciou 2017 como encerrou 2016. Sendo um gênio. Assim como Dele Alli, La Pulga nos brindou com sua mais nova técnica. Agora totalmente aperfeiçoada. Os gols de falta. Nos anos anteriores, Messi já mostrava aptidão pelas bolas paradas. A cada ano evolui mais no quesito. E com poucos exímios cobradores no futebol mundial e a diminuição da frequência de gols dos tarimbados Pjanic e Çalhanoglu, hoje é fácil dizer: Messi é também o melhor cobrador de faltas do futebol do momento.

São quatro gols desta maneira somente em 2017. Três deles nos três primeiros jogos do ano. E o repertório foi variado. Diante do Athletic Bilbao, o goleiro Iraizoz dentro do gol tentou evitar o inevitável. Contra o Villarreal, Messi acertou a forquilha, mas no canto em que o goleiro Asenjo estava. E no mesmo lugar ele ficou para observar a primazia do argentino. No jogo seguinte, de novo contra Iraizoz, Messi mudou. O goleiro basco ficou estatelado pois Messi mandou a bola no pé da trave, justamente no lado em que ele se posicionou. Fascinante.

O show seguiria sem ser de falta contra o Las Palmas, o Eibar, a Real Sociedad, no temido estádio Anoeta pela Copa do Rei, e também no Camp Nou, no jogo da volta. Além das duas assistências contra o Bétis, uma delas em que o bandeirinha não oficializou ao tirar o gol de Suárez, que a bola claramente entrou muito! Talvez, o que pesou para ele não estar em primeiro, foi justamente não ter garantido vitórias contra o Bétis e o Villarreal. Por mais que nesses dois jogos, a arbitragem tenha jogado contra. E bastante contra.

3 – Luis Suárez (Barcelona)

Luisito começou janeiro devagar e depois das duas primeiras partidas seu instinto goleador retornou. Talvez um golzinho perdido contra o Villarreal o ajudaria a subir no pódio e como consequência ajudaria Lionel Messi. Do gol contra o Athetic, o terceiro jogo do Barça em 2017, vimos o que esperamos de Luisito. Seja na Copa do Rei ou no Campeonato Espanhol, entrega, dedicação, movimentação, e claro, seus gols.

Foram seis tentos anotados em janeiro. Na verdade, sete! Entretanto, um deles não foi confirmado pelo juiz. É o mesmo momento ja citado da assistência não foi confirmada de Messi.

O grande destaque foi a sua primeira bola na rede no ano. Uma característica marcante de El Pistolero. Um voleio rebatido de primeira após um cruzamento de um companheiro blaugrana. Somente pelo Barcelona, podemos lembrar dois gols contra o Bayer Leverkusen e Arsenal em jogos da Liga dos Campeões. A diferença do golpe do camisa 9 é que a finalização contra o time basco foi praticamente rasteira. Um dos truques do nosso terceiro lugar no prêmio Bola de Ouro do Mês do Blogo MFM!

Menções Honrosas: Olivier Giroud (Arsenal), Bernardo Silva (Monaco), Paulo Dybala (Juventus), Bas Dost (Sporting), Alexis Sánchez (Arsenal), João Mário (Inter de Milão), Dries Mertens (Napoli) e Lasse Schöne (Ajax).

Participaram desta votação: Anderson Moura, Daniel Collyer, Felipe Rolim, João Vitor Vereza, Tiago Souza, Otavio Rodrigues, Paulo Macedo, Raphael Figueiredo e Vitor Sérgio Rodrigues.


Fundamos o Esporte Interativo em 2007 para ser uma empresa dedicada a produzir e distribuir conteúdo esportivo em múltiplas plataformas e para estar perto do apaixonado por esportes, onde ele estiver. Por isso, falamos com a linguagem do torcedor, com paixão e emoção. Foi assim que escolhemos e nos orgulhamos dessa decisão, em todas as mídias que estamos presentes.

© 2014 ESPORTE INTERATIVO. Todos os Direitos Reservados.

Powered by WordPress.com VIP
;