eSports

INTZ Genesis vence Operation Kino e sobe para a primeira divisão do CBLOL

Em MD5 emocionante, time vindo do Circuito Desafiante fará parte dos 8 que disputarão o segundo Split

eSports POR Conteúdos Especiais

O Campeonato Brasileiro de League of Legends terá um time novo no próximo split, o INTZ Genesis garantiu sua vaga vencendo a Operation Kino na Série de Promoção. É o terceiro time da INTZ a alcançar a elite do cenário brasileiro. Entretanto para que o time possa disputar o campeonato terá que se desvincular à organização pois há uma regra que não permite dois times da mesma organização no torneio. Na série MD5 disputada pelas duas equipes, a Genesis venceu as 2 primeiras partidas, mas deixaram o rival empatar a série e levaram a decisão pro 5º jogo, onde o time de Diogo “Shini” Rogê conseguiu se sobressair.

Sorte de principiante?

Os dois primeiros jogos tiveram um nome fazendo toda a diferença: Shini! O jogador mais experiente do time da Genesis já vinha sendo o mais impactante e por essa razão a Kino focou 3 bans no primeiro jogo , mas deixou aberto o Graves e os intrépidos não pensaram duas vezes antes de escolher o campeão. Com um caçador focado em farmar no começo do jogo, Shini conseguiu fazer ganks early que não davam eliminações mas garantiam muita pressão nas rotas e deixou o caçador inimigo meio perdido. Apesar das tentativas do Midlaner da Kino Matheus “Dynquedo” Miranda de roaming com sua Taliyah, a visão dos intrépidos estava em dia e não permitia que ele conseguisse sair de sua lane sem ser visto. Com o jogo controlado e as pressões dadas, Shini conseguiu acumular farm suficiente para o primeiro powerspike do campeão e acelerar o jogo, derrubando torres, conseguindo eliminações, conquistando objetivos e a vitória não demorou a vir no primeiro jogo.

Se o primeiro jogo começou com os dois times se estudando e não arriscando, o segundo já começou acelerado, e a Genesis emplacou uma vantagem boa contra a Kino. Porém mesmo com a base inimiga praticamente destruída, sem inibidores, sem torres e até mesmo com o Nexus exposto, os intrépidos não conseguiam encaixar suas lutas, andavam sozinhos sem visão e cederam muitas eliminações para a OPK, que de 1 torre destruída apenas conseguiu abrir um caminho até a base da Genesis e chegaram a bater no Nexus. Os intrépidos chegaram em tempo de salvar sua base e rumaram à base adversária para dar um fim àquele jogo e emplacar um 2×0 na série.

A Operation Kino não morreu

Após dois jogos encarando o Graves do Shini, a OPK resolveu que era hora de banir o campeão e ir pro tudo ou nada, não podiam perder mais um partida, e foi quando Dynquedo resolveu arriscar e trouxe um Vladimir que até então estava desaparecido do competitivo brasileiro, mas foi o diferencial. Dynquedo conseguiu segurar as rotações da Ahri do João “Marf” Luís e não ficou atrás em farm até conseguir fechar seus dois primeiros itens, e a partir daí foi o diferencial total nas lutas, garantindo a terceira partida.

Na quarta partida, a Kino não pensou duas vezes e trouxe novamente o campeão que fez a diferença no último jogo, e somado com o apagão dos intrépidos fechou facilmente o 4º jogo e conseguiu levar para o último jogo a disputa pela vaga no CBLOL.

A decisão

Para o quinto jogo, os intrépidos seguiram seus rivais e baniram seu nêmesis. Com Vladimir banido, Dynquedo puxou outra surpresa, um Viktor, mas Marf estava preparado e ao invés de jogar com os campeões de controle que está acostumado, trouxe uma LeBlanc, e não fez feio. Em um jogo totalmente unilateral e uma vantagem de 10k para a Genesis aos 21 minutos de partida, os intrépidos fecharam o jogo e a série facilmente garantindo sua vaga no segundo split do CBLOL.

Os destaques

Álvaro “Verto” Miguel foi um jogador diferencial nas vitórias da Genesis. Os ADCarries, Luis “Absolut” Carvalho e Lucas “LUSKKA” Rentechen também estavam com as mecânicas em dia e foram decisivos principalmente nos jogos que se estenderam muito. Dynquedo com seu Vladimir foi de longe o MVP das partidas que a Kino venceu e Marf mostrou o que uma LeBlanc consegue fazer, mas definitivamente o Melhor Jogador da Série foi Diogo “Shini” Rogê. O jogador mais experiente da Genesis deixava seu adversário Filipe “Ranger” Bairros perdido estando sempre alguns segundos a frente dele, pressionou as lanes nos momentos certos e mantinha muita visão das entradas da sua selva e de pontos estratégicos da selva adversária.

VEJA MAIS! BGC anuncia torneio presencial de DOTA 2!

 


Notícias

eSports

Programação da TV

Fundamos o Esporte Interativo em 2007 para ser uma empresa dedicada a produzir e distribuir conteúdo esportivo em múltiplas plataformas e para estar perto do apaixonado por esportes, onde ele estiver. Por isso, falamos com a linguagem do torcedor, com paixão e emoção. Foi assim que escolhemos e nos orgulhamos dessa decisão, em todas as mídias que estamos presentes.

© 2014 ESPORTE INTERATIVO. Todos os Direitos Reservados.

Powered by WordPress.com VIP
;