Lutas

Michael Bisping não é o primeiro; confira outros campeões do UFC contestados pelos fãs

Muitos acreditam que o inglês não tem o necessário para ocupar a posição que se encontra; entretanto, ele não foi o primeiro a ter sua posição contestada

Lutas POR Conteúdos Especiais

Por: Fernando Keller

MANCHESTER, ENGLAND - OCTOBER 08: Michael Bisping of England celebrates his victory over Dan Henderson in their UFC middleweight championship bout during the UFC 204 Fight Night at the Manchester Evening News Arena on October 8, 2016 in Manchester, England. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

A injustiça, que segundo muitos, vem sendo cometida pelo UFC contra Ronaldo Jacaré, aliada à polêmica decisão da arbitragem na luta contra Dan Henderson fizeram de Michael Bisping um campeão não muito quisto pelos fãs, ao menos no Brasil. Muitos questionam a capacidade técnica do inglês e não o consideram digno de carregar o cinturão da maior organização de MMA na cintura.

Clique aqui e assista ao MELHOR do MMA nacional e internacional, AO VIVO e EXCLUSIVO

Mas o fato é que Michael Bisping não é o primeiro e não será o último campeão a ter a posição contestada pelos fãs. Confira na lista abaixo alguns campeões que passaram pelo mesmo que Bisping.

Tim Sylvia

(Foto:Josh Hedges/Zuffa) LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
(Foto:Josh Hedges/Zuffa) LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Tim Sylvia pode ser considerado o primeiro detentor contestável de um cinturão do Ultimate, mas a verdade é que ele não tem culpa disso. Se hoje a categoria peso pesado não é uma das melhores e mais recheadas de talento no UFC, 13 anos atrás a situação era bem pior. O muito forte, porém não tão técnico Tim Sylvia faturou o título pela primeira vez em 2003, quando nocauteou Ricco Rodriguez. Perdeu o cinturão após uma defesa e ainda conseguiu recuperá-lo três anos depois, mas nem isso foi suficiente para tirá-lo desta lista. Com a profissionalização cada vez maior do esporte e a evolução dos atletas, fisica e tecnicamente, ficou para trás e teve sua despedida do UFC em 2008, quando perdeu a disputa de cinturão interino para Rodrigo Minotauro.

Andrei Arlovski

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Andrei Arlovski pode se enquadrar na mesma situação de Tim Sylvia, atleta com quem protagonizou uma certa rivalidade na época. O bielorusso também não tem culpa de ter sido protagonista em uma das épocas mais freaks dos pesados no UFC, mas não é preciso ter culpa para integrar essa lista. Arlovski conquistou o título interino em 2005, defendeu uma vez e a organização fez dele campeão linear. Manteve o cinturão por mais uma defesa até ser derrotado justamente por Tim Sylvia, em 2006. Perdeu também a revanche e nunca mais conseguiu uma oportunidade pelo título. Integra a categoria dos pesados do UFC hoje, mas vem de três derrotas consecutivas.

Matt Serra

HOUSTON - APRIL 7: Matt Serra (brown/camo shorts) def. Georges St-Pierre (green shorts) - TKO - 3:25 round 1 during UFC 69 at Toyota Center on April 7, 2007 in Houston, Texas. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

O rosto de Matt Serra na foto acima ilustra perfeitamente o que estamos falando aqui. Nem ele acreditava no que estava acontecendo. Atleta extremamente mediano, Serra estreou no UFC em 2001, com derrota para Shonie Carter. Em sua trajetória no Ultimate, não conseguiu nenhuma vitória marcante e era apenas mais um na divisão dos meio-médios. Em 2006, o UFC organizou a quarta edição do The Ultimate Fighter, com atletas que já faziam parte do elenco da organização e valendo uma chance de disputar o título dos meio-médios, pertencente a Georges St-Pierre, um dos maiores lutadores da história do esporte. Matt Serra conquistou o título do TUF contra Chris Lytle e chocou o mundo ao nocautear GSP no primeiro round naquela que é até hoje a maior zebra da história do MMA. Por motivos quase óbvios, foi atropelado pelo canadense na revanche e o mundo voltou a ser um lugar normal.

Forrest Griffin

Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Não nos deixemos enganar. Forrest Griffin foi sim um grande nome da história do MMA, responsável por batalhas históricas como contra Stephan Bonnar e Tito Ortiz. É também um sujeito extremamente carismático e parece ser muito gente boa. É um bom lutador. Bom. Nunca teve nível de campeão do UFC, mas ainda assim foi, e por isso está aqui.  Forrest já havia chocado o mundo em 2007, quando finalizou o recém-chegado do PRIDE Mauricio Shogun. Em 2008, veio o cinturão do UFC contra Rampage Jackson. Como alegria de zebra não dura muito, perdeu na primeira defesa contra Rashad Evans (que também poderia integrar essa lista, mas vai ficar pra uma próxima).

Carla Esparza

LAS VEGAS, NEVADA - DECEMBER 12: UFC President Dana White presents Carla Esparza with the strawweight championship belt after submitting Rose Namajunas in the third round during The Ultimate Fighter Finale event inside the Pearl concert theater at the Palms Casino Resort on December 12, 2014 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Carla Esparza foi campeã do UFC e você nem viu. É isso mesmo. Cookie Monster foi a vencedora da edição de número 20 do TUF, que coroava a primeira campeã da história do peso palha na organização. Ex-campeã do Invicta, Carla foi soberana na competição e derrotou Rose Namajunas na final. Em sua primeira defesa de cinturão, no entanto, foi atropelada por Joanna Jedrzejczyk, que por sua vez fez valer o título de campeã e domina a divisão até hoje, enquanto Carla é apenas um bom nome em uma categoria cada vez mais sólida.

Holly Holm

MELBOURNE, AUSTRALIA - NOVEMBER 15: Holly Holm of the United States celebrates victory over Ronda Rousey of the United States in their UFC women's bantamweight championship bout during the UFC 193 event at Etihad Stadium on November 15, 2015 in Melbourne, Australia. (Photo by Quinn Rooney/Getty Images)
Foto: Quinn Rooney/Getty Images

Pode parecer estranho uma mulher que foi campeã em praticamente todos os lugares pelos quais passou integrar essa lista. Holly foi multicampeã no boxe e, no MMA, conquistou o cinturão do Legacy antes de estrear pelo UFC, onde também foi campeã. Mas convenhamos, a luta contra Ronda Rousey foi uma exceção à regra. Desde que estreou no Ultimate, Holly não convenceu, mesmo enquanto se manteve invicta. Vitórias arrastadas contra Raquel Pennington e Marion Reneau a credenciaram para a disputa de título. Aí sim mostrou a que veio. Um verdadeiro atropelo para cima de Ronda Rousey, apesar do total favoritismo de Rowdy. Mas após essa noite, a magia acabou. Foi derrotada por Miesha Tate na primeira defesa do título. Contra Valentina Shevchenko, uma exibição semelhante às primeiras pelo UFC, mas dessa vez com derrota.

Veja também: NOCAUTE DO ANO? Teve isso em evento de MMA nacional!


Notícias

Lutas

Programação da TV

Fundamos o Esporte Interativo em 2007 para ser uma empresa dedicada a produzir e distribuir conteúdo esportivo em múltiplas plataformas e para estar perto do apaixonado por esportes, onde ele estiver. Por isso, falamos com a linguagem do torcedor, com paixão e emoção. Foi assim que escolhemos e nos orgulhamos dessa decisão, em todas as mídias que estamos presentes.

© 2014 ESPORTE INTERATIVO. Todos os Direitos Reservados.

Powered by WordPress.com VIP
;