Lutas

Um é pouco, dois é bom, três é excelente; confira as melhores trilogias da história do UFC

Na lista abaixo, relembre os principais casos de trilogias que não necessariamente começaram, mas sim terminaram dentro do octógono do Ultimate

Lutas POR Conteúdos Especiais

Por: Fernando Keller

HOUSTON, TEXAS - OCTOBER 19: (R-L) Junior Dos Santos punches Cain Velasquez in their UFC heavyweight championship bout at the Toyota Center on October 19, 2013 in Houston, Texas. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Há exatos três anos, no dia 19 de outubro de 2013, Cain Velasquez derrotava Junior Cigano pela segunda vez e encerrava uma das grandes trilogias da história do esporte de maneira dominante.

Clique aqui e assista ao MELHOR do MMA nacional e internacional, AO VIVO e EXCLUSIVO

No MMA, trilogias não são tão raras e normalmente contam com muita rivalidade e animosidade entre os atletas. Confira na lista abaixo algumas das principais na história do UFC*.

*Em alguns casos, as trilogias não aconteceram inteiramente no UFC, mas todas foram encerradas lá.

Tito Ortiz vs Ken Shamrock

LAS VEGAS, NV - NOVEMBER 22: Ken Shamrock (R) raises Tito Ortiz's hand in victory after Ortiz defeated Shamrock by unanimous decision at UFC 40 at the MGM Grand Garden Arena on November 22, 2002 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Considerada uma das maiores e primeiras rivalidades da história do UFC, a trilogia entre Tito Ortiz e Ken Shamrock durou quatro anos e é um dos raros casos onde um atleta venceu as três lutas realizadas.

Os dois se enfrentaram no UFC 40, em 2002; no UFC 61, em 2006; e no UFC Fight Night 6.5, também em 2006, com Tito vencendo as três lutas por nocaute técnico e saindo absoluto da trilogia.

Resultado: 3-0 Ortiz

Quinton Rampage Jackson vs Wanderlei Silva

LAS VEGAS, NV - DECEMBER 27: Quinton "Rampage" Jackson (green/black shorts) def. Wanderlei Silva (white/black shorts) - KO - 3:21 round 1 during the UFC 92 at MGM Grand Garden Arena on December 27, 2008 in Las Vegas, Nevada. (Photo by: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC via Getty Images

Quando se fala em trilogia no MMA, é impossível não lembrar de Rampage e Wanderlei.

Os dois se enfrentaram pela primeira vez no PRIDE, em 2003, com um nocaute por joelhada do brasileiro ainda no primeiro round.

Em 2004, ainda no PRIDE, mais um nocaute de Wanderlei Silva, com mais uma joelhada, essa que ocasionou na histórica cena de Rampage nocauteado e pendurado entre a segunda e a terceira corda do ringue.

O último confronto veio em 2008, dessa vez já no UFC, quando Rampage conseguiu se vingar das duas derrotas e nocauteou o brasileiro no primeiro round.

Resultado: 2-1 Wanderlei

Randy Couture vs Chuck Liddell

LAS VEGAS, NV - APRIL 16: (R-L) Randy Couture and Chuck Liddell exchange punches at UFC 52 at the MGM Grand Garden Arena on April 16, 2005 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Dois dos maiores nomes da história dos meio-pesados e dos maiores ídolos do MMA nos Estados Unidos foram responsáveis por uma das grandes trilogias da história.

A primeira luta veio em 2003, pelo cinturão interino dos meio-pesados, quando Liddell vinha em uma sequência de dez vitórias consecutivas, enquanto Couture havia perdido as últimas duas. Dentro do octógono, entretanto, Couture fez prevalecer o seu excelente wrestling e dominou a luta no solo, conseguindo a vitória no terceiro round.

Em 2005, Couture defendia o título da divisão, mas voltou a enfrentar Chuck Liddell, e acabou nocauteado ainda no primeiro round, na primeira conquista de cinturão do Iceman.

A luta de desempate veio no main event do UFC 57, quando Liddell conseguiu a segunda defesa de cinturão ao derrotar Couture por nocaute técnico no segundo round.

Resultado: 2-1 Liddell

BJ Penn vs Matt Hughes

AUBURN HILLAS, MI - NOVEMBER 20: BJ Penn (Black trunks/Blue Gloves) fights against Matt Hughes (camo trunks/red gloves) during their Welterweight bout part of UFC 123 at the Palace of Auburn Hills on November 20, 2010 in Auburn Hills, Michigan. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Matt Hughes foi um dos campeões mais dominantes da história do Ultimate. Com cinco defesas de cinturão seguidas, parecia imbatível. Até encontrar BJ Penn.

Os dois se enfrentaram na luta principal do UFC 63 e o jovem e extremamente talentoso havaiano surpreendeu o mundo ao vencer por nocaute técnico no terceiro round.

Após a luta, Penn teve o cinturão retirado após assinar com o K1, torneio de kickboxing. Hughes acabou reconquistando o título.

Em 2006, Penn retornou ao UFC e enfrentou novamente Hughes pelo cinturão, mas dessa vez o jogo virou. Vitória de Hughes por nocaute técnico no terceiro round, deixando o saldo entre os dois empatado.

A terceira e decisiva luta veio apenas quatro anos depois, em 2010. Quem esperava uma guerra, se decepcionou. A luta durou exatos 21 segundos para acabar com a rivalidade de seis anos com um nocaute.

Resultado: 2-1 Penn

Georges Saint-Pierre vs Matt Hughes

SACRAMENTO, CA - NOVEMBER 18: (L-R) Georges St-Pierre punches Matt Hughes at UFC 65 at the Arco Arena on November 18, 2006 in Sacramento, California. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Folto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Matt Hughes gostava de uma trilogia. No mesmo período que mantinha a rivalidade com BJ Penn, o americano cultivava também uma trilogia com o canadense Georges St-Pierre.

Os dois se enfrentaram pela primeira vez no UFC 50, pelo cinturão meio-médio deixado vago justamente por BJ Penn. Na ocasião, Hughes conseguiu um armlock nos últimos instantes do primeiro round e levou a vitória e o cinturão para casa.

Hughes e GSP fizeram a revanche no UFC 65, com Hughes buscando defender o título, mas não foi isso o que aconteceu. Georges St-Pierre chegou ao primeiro título do UFC na carreira ao nocautear o americano com um chute na cabeça no segundo round, deixando tudo igual entre eles.

O canadense acabou perdendo o cinturão em uma das maiores zebras de todos os tempos, contra Matt Serra e enfrentou Hughes pela terceira vez, pelo título interino, em 2007.

GSP deu números finais à trilogia com uma vitória por finalização no segundo round.

Resultado: 2-1 GSP

Dan Henderson vs Vitor Belfort

GOIANIA, BRAZIL - NOVEMBER 09: Opponents Vitor Belfort (L) and Dan Henderson (R) face off before their light heavyweight bout during the UFC event at Arena Goiania on November 9, 2013 in Goiania, Brazil. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Outra rivalidade que teve início pré-UFC, mas foi finalizada no octógono da maior organização do mundo, Vitor Belfort vs Dan Henderson tem como palavra chave a longevidade.

Dois dos principais pioneiros do esporte, eles se enfrentaram pela primeira vez em 2006, sob o banner do PRIDE. Na ocasião, Hendo conseguiu a vitória por decisão unânime dos árbitros.

O segundo combate entre os dois só veio acontecer seis anos depois, no UFC Fight Night 32, em São Paulo. Naquela que pode ser considerada uma das melhores fases de sua carreira, o já veterano Vitor Belfort não decepcionou o público local e conseguiu um nocaute brutal, com um chute alto no início do primeiro round.

Dois anos depois, em 2014, os dois se enfrentaram novamente em solo brasileiro, no UFC Fight Night 77, em uma luta que foi quase o espelho da primeira. Mais um nocaute de Vitor Belfort, dessa vez iniciado com um chute alto e finalizado com uma boa dose de socos para encerrar a trilogia com saldo positivo.

Resultado: 2-1 Belfort

Frankie Edgar vs Gray Maynard

HOUSTON, TX - OCTOBER 08: (R-L) Frankie Edgar punches Gray Maynard during the UFC 136 event at Toyota Center on October 8, 2011 in Houston, Texas. (Photo by Nick Laham/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Nick Laham/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Única trilogia encerrada sem vencedor na lista, Frankie Edgar vs Gray Maynard é, na minha opinião, a melhor sequência de todas.

A primeira luta veio no UFC Fight Night 13, com os dois pesos-leves ainda invictos na carreira. Gray Maynard mostrou um wrestling muito superior e conseguiu a vitória por decisão unânime.

Três anos depois, os dois se enfrentaram no UFC 125 em situação totalmente diferente. Na ocasião, Edgar defendia o título da categoria, conquistado contra a lenda BJ Penn.

Edgar e Maynard fizeram uma das maiores disputas de cinturão da história, que acabou em empate, resultado raríssimo no MMA, ainda mais se tratando de lutas por título.

O terceiro confronto veio em revanche imediata, no UFC 136, nove meses após a segunda luta. Maynard chegou muito perto de conquistar o título ao aplicar um knockdown no primeiro round, mas viu Edgar se recuperar de maneira heróica e conseguir o nocaute no quarto round, defendendo o título e deixando tudo igual entre eles, com uma vitória para cada lado e um empate.

Resultado: 1-1-1

Dominick Cruz vs Urijah Faber

INGLEWOOD, CA - JUNE 04: Dominick Cruz throws a left punch at Urijah Faber in their UFC bantamweight championship bout during the UFC 199 event at The Forum on June 4, 2016 in Inglewood, California. (Photo by Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Dominick Cruz e Urijah Faber certamente não são fãs um do outro. E isso tornou a trilogia entre eles muito mais interessante.

Os dois se enfrentaram pela primeira vez ainda no WEC, em 2007, quando Faber era campeão peso-pena da organização e Dominick Cruz fazia sua estreia. O California Kid conseguiu a vitória por finalização no primeiro round, dando a Dominick Cruz a primeira (e única) derrota da carreira.

Após a derrota nos penas, Cruz se tornou o peso-galo mais dominante da história do esporte, conquistando o cinturão inaugural do UFC na categoria e mantendo uma invencibilidade de oito lutas consecutivas.

A primeira defesa de título veio justamente na revanche contra Faber, no UFC 132. Em uma ótima luta de cinco rounds, Dominick se vingou da única derrota da carreira e manteve o título com uma decisão unânime.

Os dois se enfrentariam novamente no UFC 148, mas Cruz rompeu os ligamentos do joelho e a luta foi cancelada. Nessa fase, o Dominator sofreu com uma sequência impressionante de graves lesões e ficou fora de ação por praticamente quatro anos, perdendo o título por inatividade.

Dominick retornou no início de 2016, quando retomou o título contra TJ Dillashaw, e logo em seguida a tão aguardada luta de desempate contra Urijah Faber foi confirmada para junho do mesmo ano.

Cruz dominou completamente a luta e venceu em mais uma decisão unânime após cinco rounds, dando fim à trilogia.

Resultado: 2-1 Cruz

Veja também! Nieky Holzken conquista o cinturão do Glory:



Notícias

Lutas

Programação da TV

Fundamos o Esporte Interativo em 2007 para ser uma empresa dedicada a produzir e distribuir conteúdo esportivo em múltiplas plataformas e para estar perto do apaixonado por esportes, onde ele estiver. Por isso, falamos com a linguagem do torcedor, com paixão e emoção. Foi assim que escolhemos e nos orgulhamos dessa decisão, em todas as mídias que estamos presentes.

© 2014 ESPORTE INTERATIVO. Todos os Direitos Reservados.

Powered by WordPress.com VIP
 ;