Notícias

Borussia Dortmund enfrenta o Hertha Berlim fora de casa pela Bundesliga

Crédito: Getty Images

Fátima Lacerda diretamente de Berlim exclusivo para o EI

Pela vigésima sexta rodada do campeonato alemão, o Borussia Dortmund marca presença no gramado do Estádio Olímpico de Berlim no final da tarde de sábado (16). Será o primeiro fim de semana depois de ter perdido a liderança isolada da tabela, após meses liderando-a com até 9 pontos de diferença para o segundo colocado, o FC Bayern, caçador de troféus e recordista de títulos e que teve seu RESET no início da rodada de volta, e desde então não deixa de recolher seus três pontos depois de cada partida.

 

Simbologia

O BVB está correndo atrás do prejuízo e o FC Bayern, desmoralizado pela recém-partida contra o Liverpool, sendo eliminado da Liga dos Campeões dentro de casa é a brecha para o aurinegro avançar. Exatamente dessa onda baixo astral que o Borussia tentará tirar capital e retomar a liderança solitária da tabela, fato de grande significado para os torcedores e também para os jogadores. Para o aurinegro é hora de medir forças. Agora a meta tem que ser manter os nervos e aí que mora o problema. Desde o jogo contra o Hoffenheim (Fev) e, dolorosamente visível contra o Augsburg, clube agonizando no fundo da tabela para não despencar para a segunda divisão, o aurinegro vem deixando a desejar no quesito “disposição mental” e raça, itens que se exibem quando está na desvantagem no placar, mas também em falta de ideias em momentos decisivos na grande área do time adversário.

 

Visita a Berlim

O ex-time dos brasileiros Marcelinho Paraíba (2001-2006) e Alex Alves (2000-2003) ocupa o décimo lugar da tabela e, na melhor das hipóteses, conseguirá terminar a temporada no miolo da tabela, na mediocridade. Na coletiva de imprensa de quinta-feira (14), o técnico Lucien Favre alegou “Hertha é um time muito perigoso“, exibindo respeito pela equipe, porém um verdadeiro perigo, o Hertha não representa para o time convidado.

 

Alex Witsel

Um jogador decisivo e que tem feito excelente dobradinha com Marco Reus, não viaja para Berlim por estar lesionado. Perguntado por um jornalista durante a coletiva de imprensa sobre quanto tempo o jogador belga ficará “fora de combate”, Lucien Favre sinalizou que Witsel estará de volta “depois da semana de pausa da Seleção”. Na próxima quarta-feira (20) a Nationalelf joga amistoso contra a Sérvia em Wolfsburg. Dia 24, a seleção enfrenta a Holanda em Amsterdã em jogo de qualificação para a Eurocopa 2020.

 

Vencer, Vencer, Vencer

Junto à fase decisiva do campeonato, o jogo deste sábado (16) tem outras simbologias. É o dia do aniversário do técnico do Hertha Berlim que já declarou que só pensa na vitória. As falas de motivação e/ou de bronca de Pal Dardai na cabine são notáveis e podem ser ouvidas por todo o corredor do Estádio Olímpico. Além do aniversário, haverá um encontro entre Favre, ex-técnico do Hertha entre 2007-2009 e seu ex-pupilo, hoje técnico do time berlinense.

 

Comunicação

O estilo da retórica do técnico Lucien Favre é bem diferente do húngaro Dardai. Enquanto o BVB era líder da tabela, sua retórica econômica, para dizer ao mínimo, era tolerada; com boa dose de ceticismo por parte da imprensa, mas tolerada. Nas últimas coletivas, o suíço tem feito o estilo misterioso para fugir de delongas e de justificativas em partidas quando seu time saiu derrotado, não somente porque segredo é a alma do negócio, mas também porque sua competência na língua alemã fica só mesmo no básico. Comparando com entrevistas do técnico da Nationalelf, Joachim Löw, que são uma aula de filosofia futebolística e longas, longas justificativas, por vezes rasas, mas longas; do jeito que a imprensa alemã gosta. Os próximos jogos, incluindo o de hoje serão uma preparação para o “Inferno”, dia 06/04 na Arena Allianz, em confronto direto com o FCB. Segundo o presidente do clube bávaro, Uli Hoeneß, nesse dia “a pré-decisão do campeonato será decidida”. Até lá, o aurinegro ainda precisa armazenar muita raça e muita auto-estima.